11 Dicas para quem quer casar, mas tem pouco dinheiro!

Muitas pessoas querem casar, mas logo quando percebem o quanto de dinheiro é necessário para realizar a cerimônia e para manter o dia-a-dia da vida de casado, logo ficam com medo de não dar conta. O medo é justificável, afinal, casar e ser capaz de sustentar o casamento é uma grande responsabilidade. É o seu caso? Você quer casar, mas tem poucos recursos e tem medo de não ser capaz de realizar a cerimônia de casamento como sonha ou de não ser capaz de sustentar o casamento? Se sua resposta é sim, este artigo é para você. Seguem algumas dicas para quem quer casar, mas tem pouco dinheiro: 1. CONTENTE-SE COM O POSSÍVEL: Precisamos buscar o melhor, mas não podemos esquecer que nem sempre as coisas acontecem exatamente como sonhamos, por isso, é muito importante estar preparado para realizar o melhor - mas o melhor dentro das nossas condições. 2. NAMOREM COM PROPÓSITO: Muitos deixam para começar a pensar em reservas financeiras para o casamento quando estão noivos. Mas o noivado, pode ser um prazo curto demais para se organizar financeiramente para um grande projeto como o casamento. Por isso, o namoro tem que ter propósito. E como sabemos, o propósito do namoro é o casamento. Assim, se o casal, começa o relacionamento com este propósito, podem seguir todas essas dicas que serão dadas aqui, desde o namoro. Isso fará com que os sonhadores, tenham mais tempo para se preparar. 3. ORGANIZEM A VIDA FINANCEIRA DE VOCÊS: Vocês possuem alguma fonte de renda? Quanto vocês recebem mensalmente? Para onde está indo o dinheiro de vocês? Vocês têm contas para pagar? Precisam fazer algum curso sobre como melhorar a administração financeira? Quais são os compromissos financeiros que vocês possuem? Faculdade? Transporte? Vocês ajudam financeiramente em casa? Quanto podem guardar por mês? Vocês já possuem uma lista com o que recebem e o que gastam no mês? São muitas perguntas, eu sei, mas isto é organização financeira e vocês precisam fazer isto para estarem prontos para o casamento. 4. TRABALHEM: Eu sou o tipo de pessoa que acredita que quem quer namorar, tem que ser capaz de sustentar o namoro. Isto é, a pessoa precisa estar trabalhando para bancar os passeios, presentes e o estilo de vida que desejam ter como namorados. Não dá para namorar e usar o dinheiro dos pais para fazer isto, não é? Agora, imagina o que dizer de alguém que deseja casar? Quando o casal começa a pensar no casamento, é muito importante que os dois estejam trabalhando ou que estejam dispostos a trabalhar. Por isso, espalhe currículos e procure um trabalho que te dê uma fonte de renda para o casamento. 5. ECONOMIZEM: Para alcançar nossos objetivos é necessário fazer sacrifícios e o casal que deseja se casar, terá que aprender a sacrificar passeios, lanches e cortar algumas coisas da vida pessoal para poder poupar dinheiro para o casamento. Por exemplo, se vocês moram distantes um do outro e se encontram todos os dias, podem se encontrar menos vezes e economizar o dinheiro da gasolina, do ônibus ou do uber. Além disso, quanto menos lanches fizerem, quanto menos presentes derem e menos esbanjarem dinheiro com coisas fúteis, menos gastos terão e mais dinheiro poderá ser poupado. 5. GUARDEM DINHEIRO: Eu e Michele fizemos um propósito de guardar toda moeda que recebêssemos de troco. Parece bobo, mas você não tem ideia do quanto de dinheiro que vem a sua mão em forma de moedas. E durante um ano, nós juntamos dinheiro suficiente para alugar o vestido do casamento e fazer nosso enxoval. Mais tarde, fizemos o mesmo para viajar para a praia no nosso primeiro ano de casamento. 6. ABRAM DUAS CONTAS NO BANCO: Vocês podem abrir duas contas poupança, uma para cada um e podem estipular juntos uma meta de reserva financeira mensal para o casamento. Imagine se cada um conseguir guardar R$ 300,00 por mês. Durante um ano, vocês terão mais de R$ 7.200,00 por causa dos rendimentos. É importante que cada um tenha sua conta para que o dinheiro fique separado até que os dois se tornem de fato uma só carne e o dinheiro deixe de ser de cada um e passe a ser do casal. Mas como guardar todo esse dinheiro? Foca na próxima de dica. 7. BUSQUEM UMA FONTE DE RENDA EXTRA: Tanto quem está trabalhando, quanto quem está desempregado pode buscar uma fonte de renda além do trabalho formal. Por exemplo, você pode vender cursos online, fazer bolo, trufas, trabalhar com marketing digital, oferecer para executar uma tarefa em que você é habilidoso em algum empreendimento que tenha um horário diferente do seu horário de trabalho – lanchonete, motoboy, uber, gerenciamento de redes sociais, lavar carro e até se cadastrar em um site de freelancer para corrigir texto, fazer texto criativos e outras coisas. 8. FALE SOBRE SEU PROJETO COM SEUS FAMILIARES E AMIGOS: Falar com a família sobre a intenção de casar e sobre a necessidade de reservar dinheiro é importante principalmente para aqueles que precisam ajudar em casa. Portanto, diga que vocês vão precisar guardar dinheiro, que terão que destinar menos dinheiro para casa e que na verdade, precisa que eles te apoiem financeiramente neste projeto. 9. FAÇAM ORÇAMENTOS: Não procurem os fornecedores mais badalados, mas os que prestam um bom serviço. Existem pessoas que prestam um bom serviço nas mais diversas áreas necessárias para a celebração de um casamento por um preço justo. Portanto, procure saber sobre o trabalho prestado, busque referências e não siga a onda de contratar alguém ou alguma empresa "porque todo mundo só faz com eles". Além disso, nada de contratar ninguém sem fazer pelo menos 3 orçamentos e ter certeza de que está pagando o melhor preço. 10. CONVERSEM COM O SACERDOTE QUE REALIZARÁ SEU CASAMENTO E PEÇA PARA ELE PEDIR UMA OFERTA PARA VOCÊS DURANTE A CERIMÔNIA: Preste atenção, você não deve ir para o casamento contando com este dinheiro. Porém, uma ofertinha no dia do casamento, é muito bem-vinda, não é? Sei que pode parecer estranho. Porém, eu como pastor, tenho costume de conversar com os noivos e oferecer este auxilio. Geralmente, ao final da cerimônia eu abro a oportunidade para as pessoas contribuírem com o casal e peço para que sejam bem generosos. E quer saber? As pessoas estão tão envolvidas com o casamento que ofertam generosamente para o casal. 11. JÁ PENSOU EM CORTAR A GRAVATA? Cortar a gravata, trocar lembrancinhas do casamento como um chaveiro ou algo que as pessoas gostem em troca de uma contribuição é uma excelente alternativa. Algumas pessoas costumam fazer adesivos chamativos com frases que mostram o quanto a pessoa foi generosa e oferecer as pessoas durante o jantar do casamento. Por exemplo, eles colocam o adesivo “mão de vaca” naqueles que não contribuem ou contribuem com pouco, colocam “você é o cara” naqueles que contribuem com muito e por aí vai. CONCLUSÃO: E ai, o que achou das dicas? Espero que tenham ajudado. Porém, gostaria de dizer apenas mais uma coisa: não caiam na bobeira de fazer vakinha para casamento. Sério! Acho muito feio esse negócio do casal fazer vakinha para se casar e sair pedindo dinheiro na internet. Entendo que podemos passar aperto durante o tempo de casados e que este recurso pode ser usado durante um momento difícil, mas o casal não deve recorrer a isto para começarem a vida. Ele precisa buscar realizar o casamento com seus próprios recursos e com esforço. ASSISTA A UM DE NOSSOS VÍDEOS NO YOUTUBE

NAMORO COM PROPÓSITO

Ipatinga, Minas Gerais, Brasil

Atendimento: Seg. a Sex. de 13h as 18h

(33) 9 8881 1677

contato@ncpoficial.com.br

CNPJ 24.096.557/0001-36

© 2020 por Namoro Com Propósito | Nossa missão é ensinar princípios para solteiros, namorados e noivos